AMM PRESENTE NO LANÇAMENTO DA CARTILHA DE ORIENTAÇÃO PARA REDUZIR O PASSIVO ATUARIAL
18 de Janeiro de 2018

Iniciativa foi durante seminário promovido pela Famurs sobre Regimes Próprios de Previdência Social

Alternativas para redução do passivo atuarial norteou o seminário sobre Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS), que ocorreu no auditório da Federação das Associações de Municípios do RS (Famurs), na quarta-feira, dia 17 de janeiro. O evento contou com a participação de prefeitos, auditores, atuários e do Conselho dos Secretários Municipais de Fazenda e Finanças (Consef).

Na avaliação do prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, presidente do Grupo de Trabalho sobre RPPS, a questão é um entrave para as administrações municipais. “Esta é uma pauta cobrada por nós, prefeitos, há bastante tempo. Muitos municípios possuem déficit atuarial, gerando dificuldades na governabilidade da cidade. As conseqüências e os resultados dependem da nossa união e trabalho, pois o próprio município que gere hoje será o responsável no futuro”, pontuou Bonotto.

PRESENÇA DA AMM

Conforme explicou o presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM) e prefeito de Entre-Ijuís, Brasil Antonio Sartori, o seminário trouxe um relatório das ações que estão sendo desenvolvidas por este grupo de trabalho sobre RPPS. “O seminário foi de grande valia. Distribuíram uma cartilha orientadora de como administrar o passivo atuarial, e quais medidas são necessárias adotar”, salientou Sartori.

Além do presidente da AMM e do prefeito de São Borja, também participaram os prefeitos de São Luiz Gonzaga, Sidney Brondani, de Caibaté, Amauri Pires da Silva e o vice-prefeito de Santo Ângelo, Bruno Hesse.

ESTILO REPUBLICANO
Segundo explanou o presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS), Iradir Pietrosky, atualmente, dos 497 municípios gaúchos, 325 possuem Regime Próprio de Previdência. Já o dirigente da Famurs e prefeito de Rio dos índios, Salmo Dias de Oliveira, ressaltou que “o tema deve ser tratada de forma republicana, pois é este o objetivo deste encontro. Foram acumuladas dívidas no passado. Agora temos que cuidar do presente e do futuro”, ponderou Oliveira.

 

 

Por Karin Schmidt

Fonte: Assessoria de Imprensa

Mais notícias